Papa elogia coragem de Bento XVI ao enfrentar escândalos de pedofilia

Lisboa, 18 fev 2016 (Ecclesia) – O Papa Francisco reafirmou hoje a política de ‘tolerância zero’ na Igreja Católica para casos de abuso sexuais e criticou os bispos que ignoram ou encobrem estas situações.

“Um bispo que muda de paróquia um sacerdote quando se reconhece um caso de pedofilia é um inconsciente e a melhor coisa que pode fazer é [apresentar] a renúncia. Está claro?”, disse aos jornalistas, no regresso a Roma, durante o voo que partiu de Ciudad Juárez, onde concluiu na quarta-feira a sua visita ao México.

Francisco foi questionado sobre os abusos sexuais cometidos pelo fundador dos Legionários de Cristo, o mexicano Marcial Maciel (1920-2008), e elogiou, neste caso, a coragem do seu predecessor, Bento XVI, enquanto esteve à frente da Congregação para a Doutrina da Fé (Santa Sé).

Foi o então cardeal Ratzinger, recordou, que na Via Sacra de Sexta-feira Santa de 2005, dez dias antes da morte de São João Paulo II, quem disse que era preciso “limpar as ‘porcarias’ da Igreja, a sujidade”.

Bento XVI, acrescentou o Papa, foi o “homem corajoso que ajudou muitos a abrir esta porta”, explicando que hoje em dia existe um secretário-adjunto que se dedica apenas a estes casos, na Congregação para a Doutrina da Fé.

Para Francisco, é preciso agradecer o facto de se ter “destapado esta panela”, considerando uma “monstruosidade” que um sacerdote abuse de um menor.

Fonte: Ecclesia
http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/vaticano/vaticano-francisco-diz-que-bispos-que-ignoram-ou-encobrem-casos-de-abusos-devem-apresentar-renuncia/